Foto ilustrativa:


Judas o Zelote - Não confunda com Judas da Galileia

Na página referente aos cinco Judas, expliquei algo a respeito da confusão que fazem em torno de Judas.

Ezequias de Gamala, o zelote, era pai de Judas o Zelote, que foi crucificado por Herodes sob a acusação de sedição. Ezequias preenchia todos os requisitos de um Messias, um revolucionário que lutaria contra o império romano, que levaria o povo ser novamente uma nação livre.

Ezequias era o chefe dos bandidos, e já tinha milhares de discípulos camponeses que estavam dispostos a segui-lo e combater Roma. Porém Ezequias foi capturado, condenado e crucificado por Herodes o Grande. Todos os seus discípulos foram cruelmente executados pelos romanos, que não perdoavam este tipo de traição.
Anos mais tarde seu filho Judas o Zelote de Gamala, se proclama Messias com o pleno objetivo de combater Roma e libertar seu povo. Judas não suportava a ideia de ter que pagar impostos para Roma. Assim, conquistou diversos discípulos judeus que o apoiaram nesta luta.

Judas se tornou um rebelde no sentido de ser libertar, considerado por muitos como um ladrão ou até mesmo bandido. Pois Era extravagante naquilo que acreditava, fazendo várias arruaças por onde passava.
Judas o Zelote recrutou um pequeno exércitos de seguidores e, numa atitude ousada para defender a fé e a liberdade do povo, invadiu o arsenal real de Sérofis, uma grande e potente cidade da Galiléia.
Juntamente com seus comparsas, Judas saqueou todos os armamentos e alimentos que eram armazenados no local.

Armados partiram para saquear as casas dos ricos e poderosos da Galiléia. Destruíram e queimaram diversas casas e aldeias daqueles que consideravam cúmplices de Roma, quem os apoiava, sendo contra os impostos romanos, eram poupados, mas aqueles que apoiavam os abusivos impostos que Roma cobrava eram considerados inimigos e dignos de morte.
Quando o governador da Síria, Quirino, pediu que fosse levantado um senso a fim de registrar, cadastrar e taxar devidamente a população. Judas fez vários apelos ao povo para juntar-se ao movimento e lutar por suas liberdades. Aceitar o novo senso era como se assinasse um contrato de escravidão, oficializando assim que o povo judeu seria escravos dos abusivos impostos romanos.

O sumo sacerdote da época, Joazar, filho de Boethus, decidiu apoiar o censo e incentivou o povo a o apoiarem também. Judas ficou indignado por saber que até mesmo a classe sacerdotal havia sido corrompida.

Para proteger o sumo sacerdote, Roma o afasta do cargo, tempos mais tarde, Roma captura Judas e o executa. Considerando uma traição por terem facilitado a entregas de armas para o grupo de Judas, Séforis foi totalmente destruída pelos romanos.

Homens foram mortos a espada, mulheres e crianças leiloadas como escravos, além de mais de dois mil seguidores de Judas crucificados em massa.
Esta ação relativo ao ano 6, ficou a cargo de Judas o Zelote, que era filho de Ezequias o Zelote, portanto não confundam com Judas de Gamala e Judas da Galileia.

Comentários